2010/1

janeiro > abril 2010

Nesta edição:

Apresentamos nesta edição as últimas quatro críticas desenvolvidas pelos integrantes do Projeto 7×7: Andréia Nhur com “Dançando para além da porta”; Laura Bruno com “Quando se desprendem as partes?”; Arthur Moreau com “Armazenamento de energia para quem…”; e Rodrigo dos Santos Monteiro com “Uma discussão das frestas entre realidade e arte”

Isabella Motta traz três reportagens: “Um espaço para a dança de todos”, “A história do frevo em mais dois capítulos” e “Mostra Rumos: afinal, o que é processo?”. A colaboradora Ítala Clay escreve sobre o processo de mapeamento da dança brasileira realizado pelo Programa Rumos Dança em “Inquietações no Rumos Dança 2010”. No texto “Os caminhos da dança em Sergipe”, Carolina Naturesa nos traz a situação dança em Sergipe.

Sheila Ribeiro, diretamente de Hong Kong, dá suas impressões sobre a plataforma de solos e improvisação I-Dance, em “CHINA unMADE: I dance em vários sistemas – especial Hong Kong | CHINA unMADE: I dance in many systems – Hong Kong especial” . Tiago Bartolomeu Costa em “Irem-nos ao bolso com duas cantigas” fala sobre como freqüentar teatros em Londres sem gastar muito dinheiro.

“Salto para o vazio” é a contribuição de Fabíola Salles. A mesma também estabelece um diálogo com Marcela Reichelt em “Controlar o inesperado”, no contexto do evento ‘Dança Expandida’. Thomas Hahn escreve sobre a prática do parkour em “Everybody loves parkour” e Cristiane Bouger sobre o filme ‘Conversa com Luvas de Boxe’ em “Conversa futurista entre Chamecki e Lerner”. A jornalista Laura Pacheco analisa ‘Um Alemão Chamado Severino’, do grupo Quitanda no texto “Uma videoinstalação chamada dança”. Após a apresentação de ‘Auf den Tisch!’ na Performa09, Cristiane Bouger conversou com Meg Stuart e Trajal Harrell e apresenta a entrevista “’Auf den Tisch!’ por Meg Stuart e Trajal Harrell” . Lucía Russo, texto que faz parte da publicação Territorios en Red, o “RSD: entre o ‘eu’ e o ‘nós’”,  fala sobre os trabalhos colaborativos da Red Sudamericana de Dança.

O colunista Airton Tomazzoni escreve sobre grupos e companhias gaúchos que arriscam novas possibilidades e começam a conquistar espaços, o “Dança de rua para além da rua”. Inauguramos nesta edição uma nova coluna, a ‘ Eu ensino dança’, e Debora Rocha entrevistou Ruth Rachou em “Eu ensino dança: Ruth Rachou”

Os caminhos da dança em Sergipe | The paths of dance in Sergipe

Na semana em que se comemora o Dia Internacional da Dança (29/04), o idança publica o primeiro texto que fala da produção em Sergipe. Carolina Naturesa é quem nos dá esse panorama: quem são os artistas, onde atuam e pra onde caminha a dança naquele estado?

RSD: entre o ‘eu’ e o ‘nós’

O trabalho em colaboração é uma das questões tratadas por Lucía Russo no texto que faz parte da publicação Territorios en Red, lançada em comemoração aos 10 anos da Red Sudamericana de Danza.

Eu ensino dança: Ruth Rachou | I teach dance: Ruth Rachou

O idança inaugura com entrevista de Ruth Rachou a Deborah Rocha a coluna ‘Eu ensino dança’. A ideia é colher depoimentos de figuras importantes no ensino da dança no Brasil sobre a formação de bailarinos. Confira.

Inquietações no Rumos Dança 2010

A colaboradora Ítala Clay escreve sobre o processo de mapeamento da dança brasileira realizado pelo Programa Rumos Dança. Ela relembra as alegrias e dificuldades do percurso, que culminou com lançamento do projeto na Mostra Rumos. Não deixe de ler.

Everybody loves parkour

Neste texto, originalmente publicado na revista Obscena, Thomas Hahn faz um interessante raio-x dessa prática artística que se espalha pelo mundo, passando por seu histórico, ideologia e formas de praticar. Leia e comente.
In this article, originally published in Obscena magazine, Thomas Hahn makes an interesting x-ray of this artistic practice that has been spreading around the world, discussing its history, ideology and practices.

7×7 – Corpo em resignação | 7×7 – Resigned body

Chegamos ao 5º texto da série ‘7×7’. Agora, Ana Marincek analisa o trabalho de Marta Soares apresentado no Festival Contemporâneo de Dança. Confira mais este estudo e comente. Se ainda não leu, aproveite para ver os outros textos da série.
We reached the 5th text of the 7×7 series. This time, Ana Marincek analyses the work of Marta Soares presented at Festival Contemporâneo de Dança.

Controlar o inesperado | Controlling the unexpected

No contexto do evento ‘Dança Expandida’, Fabíola Salles e Marcela Reichelt travam um diálogo sobre o inesperado e sobre encontros. Leia e opine.
Fabíolla Salles and Marcela Reichelt establish a dialogue about the unexpected and encounters.

A história do frevo em mais dois capítulos | New chapters in the history of frevo

O frevo ganha mais dois capítulos em sua história: vídeos do acervo do Balé Popular do Recife estão no youtube e livro sobre as transformações do ritmo é lançado na capital pernambucana.
Two more chapters are added to the history of frevo, a traditional dance style from Pernambuco: videos of Balé Popular do Recife are uploaded to youtube and a book about the rhythm is launched.

Salto para o vazio | Leap into the void

A partir do encontro de improvisação promovido pelo CCSP, Fabíola Salles escreve suas reflexões sobre dança, dados urgentes do cotidiano e outras coisas. Leia e deixe seu comentário.

Irem-nos ao bolso com duas cantigas | Empty pockets after a couple of songs

Em seu novo texto, o colunista Tiago Bartolomeu Costa fala da experiência de ir ao teatro em Londres sem gastar muito dinheiro. Editor da revista de artes performativas portuguesa Obscena, ele sabe do que está falando e dá boas dicas. Confira.
In his new text, columnist Tiago Bartolomeu Costa talks about the experience of going to the theatre in London. As an editor of Portuguese performing arts magazine Obsce, he knows what he is talking about and gives some good tips. Check it out.

Um espaço para a dança de todos

Começa ano que vem a construção do Complexo Artístico – Teatro da Dança, em São Paulo. O projeto, de números grandiosos, tem despertado desconfiança da classe artística, que escreveu carta aberta ao secretário de Cultura, João Sayad. Saiba tudo aqui e opine.