2011/1

janeiro > abril 2011

Nesta edição:

Ten Chi / Foto: Ursula Kauffman

Os passos sem Pina

Numa conversa franca e reveladora com os integrantes da Tanztheater Wupeprtal, o colunista Carlinhos Santos nos revela o presente e o futuro da companhia criada por Pina Bausch. Quais serão os próximos passos? Como foi recebida a notícia da morte da coreógrafa?

Projeto Dar carne à memória / Foto: Sofia Schul

A dança em Porto Alegre vai…

O colunista Airton Tomazzoni tem um olhar otimista do cenário da dança em Porto Alegre, com destaque para os novos eventos que surgiram nos últimos tempos, novos artistas e editais. Mas, claro, ressaltando que ainda há muito a ser feito…

DI cia. de dança / Foto: Anna Clara Hokama

Desembaraçando…

O coreógrafo Paulo Azevedo, de Macaé, estreia coluna em que escreverá sobre diferentes aspectos do hip hop. O projeto é uma parceria com a SEC com o objetivo de dar visibilidade a iniciativas em atividade no interior do estado do Rio de Janeiro.

Carne / Foto: Nelson Boudier

DIZ, Puta… de CARNE… IÇAAA!!!

Em sua primeira coluna para o idança, Eduardo Rosa reflete sobre a valorização às avessas dos artistas de dança, que vivem uma lógica de ‘disputa por sobra’. Leia e comente.

sobreVIVENTES / Foto divulgação

Ambientes da dança

A coluna de estreia de Carlinhos Santos no idança conta um pouco da história da Cia. Municipal de Dança de Caxias do Sul. Conheça a história do grupo, os percalços enfrentados ao longo dos anos e os projetos futuros. Deixe seu comentário.

Pequeno inventário de lugares-comuns / Foto divulgação

Quando o simples se torna complexo

Emanuella Kalil aproveitou a passagem da Cia. Dani Lima por Salvador e analisa a ‘poética do cotidiano’ criada pela coreógrafa carioca em sua última criação e proposta também na oficina de movimentos. Leia a crítica.

Angel Vianna e Cemy Jambay em 'Marília de Dirceu' / Foto do Acervo Klauss Vianna

Eu ensino dança: Angel Vianna

A coluna ‘Eu ensino dança’ traz uma conversa com Angel Vianna, um dos principais nomes da história da dança contemporânea brasileira. Junto com Klauss Vianna, foram responsáveis por uma revolução na forma de se movimentar, que se refletiu na forma de ensinar a dança. Leia a entrevista e deixe seu comentário.

Desapego / Foto: Domingos Guimaraens

Artistas no corpo

Alex Cassal participou, em janeiro, do V::E::R 2011 – Encontro de Arte Viva, em Terra UNA. De volta, ele nos escreve sobre o processo de ‘colaboração e contaminação’, destacando em seu texto os trabalhos de Júlia Pombo e Élcio Rossini. Leia e comente.

Espadas / Foto divulgação

Cartas que sangram

O jovem artista baiano Leo França escreve sobre a experiência de assistir a ‘Desplante’, trabalho que propõe o encontro do público com diferentes visões e linguagens. Confira.

Dance (Praticable) / Foto: Jônia Guimarães

7×7 – Dança praticável

Chegamos ao fim da segunda edição do projeto 7×7 com um texto de Laura Bruno sobre a alternância de padrões de movimento que caracteriza o trabalho de Frédéric Gies apresentado durante o Festival Contemporâneo de Dança. Leia e comente.

We think we like that / Foto divulgação

7×7 – desfractalizados estamos

No 6º texto da série 7×7, Bruno Freire fala da experiência de assistir a/participar do trabalho ‘We think we like that’, fruto da parceria entre Cristian Duarte e a espanhola Paz Rojo. Leia e deixe seu comentário.

Aqui enquanto caminhamos / Foto: José Luís Neves

7×7 – O que pode (ser) um caminhar (?)

No 5º texto da série 7×7, Rodrigo dos Santos Monteiro analisa as inúmeras possibilidades de interação propostas por ‘Aqui enquanto caminhamos’, de Gustavo Ciríaco, apresentado durante o Festival Contemporâneo de Dança.

Encarnado / Foto: Sammi Landweer

7×7 – Explosão de plasmas

Abrimos 2011 com o quarto texto da série 7×7, em que Cristiano de Oliveira analisa a força de ‘Encarnado’, da Lia Rodrigues Companhia de Danças. Leia e comente.