2011/2

maio > agosto 2011

Nesta edição:

Sem mim / Foto: José Luiz Pederneiras

Sobre ‘Sem mim’, do Grupo Corpo

‘Sem mim’, o novo trabalho do Grupo Corpo, chega ao Rio de Janeiro este fim de semana. Veja os horários e confira algumas críticas.

Encontro Latinoamericano para a Gestão da Dança

Articulação regional, mobilidade e sustentabilidade

Alexandre Molina, coordenador de dança da Funceb, participou do 2º Encontro Latinoamericano para Gestão da Dança, em julho, no Chile. A pedido do idança, ele registra aqui suas impressões a respeito dos avanços nas políticas públicas em toda a América Latina. Leia e comente.

Single_chamando ela / Foto divulgação

Conectivos Críticos II (2011)

Confira o segundo bloco de percepções críticas da série Conectivos Críticos. Novas contribuições de Gustavo Bitencourt, Maíra Spanghero e Sheila Ribeiro sobre trabalhos apresentados na mostra Interação e Conectividade. Leia e comente.

Enquanto dure, Cia. Ballet da Cidade de Niterói / Foto divulgação

RJ: um Estado de muitas danças

Como é a dança praticada no Estado do Rio de Janeiro? O que se produz em municípios como Paraty e Teresópolis? Para responder a essas questões, o idança, com apoio da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), fez um levantamento nos quatro cantos do Estado, buscando entender melhor o que acontece fora da capital. Confira e comente!

Pelo a Menos no País das Maravilhas / Foto: Alessandra Haro

Manter a ação

Neste texto, Carlinhos Santos analisa o ‘Couve-Flor Manutenção Coletiva’, projeto que está revirando memórias, acervo e repertório do Couve-Flor, além de experimentar novas parcerias e diálogos com outros artistas curitibanos. Leia e comente.

O engenheiro que virou maçã / Foto: João Meirelles

Particip-ação passiva para percurso coletivo

O colunista Eduardo Rosa analisa o envolvimento e a participação do público durante as ações de ‘O engenheiro que virou maçã’, do Coletivo Construções Compartilhadas, de Salvador. Deixe seu comentário.

Conectivos Críticos I (2011)

Repetindo a parceria de sucesso iniciada em 2010, o idança publica a partir de hoje uma nova leva de textos da série Conectivos Críticos. São impressões de três críticos convidados da 5ª edição da mostra Interação e Conectividade, realizada em Salvador. Não deixe de acompanhar!

Pensamentos / Foto divulgação

Por uma sustentabilidade ética

Numa parceria com o projeto ‘Em busca de novos caminhos para a dança contemporânea’, organizado por Ana Cataria Vieira e Ângelo Madureira, publicamos o texto escrito por Christine Greiner especialmente para o projeto. Entre, deixe seu comentário e acesse os outros textos.

Verdades inventadas, de Thembi Rosa

Semanas de danças e públicos

Deborah Rocha escreve sobre o evento Semanas de Dança do CCSP, que lançou luz sobre o público que vê dança ao apresentar 25 espetáculos, palestras e workshops

Graça / Foto: Samia Bittencourt

Alguns rumos possíveis

Em seu novo texto, Carlinhos Santos analisa a mostra Solos Contemporâneos, que levou distintas ‘caras’ da dança contemporânea a Caxias do Sul. Diferentes discursos, a recepção do público e a geração de novas conversas. Veja como foi.

Tênis conflitantes / Foto: Ivan Cavalcanti

Diálogo com ‘Reflexões em cinco minutos?’

Alguns dias após a publicação da 2º coluna de Paulo Azevedo no idança – intitulada ‘Reflexões em cinco minutos?’ – recebemos um texto-resposta do coreógrafo e intérprete Rafael Guarato. Dando continuidade ao debate sobre festivais competitivos, publicamos aqui o texto escrito por Guarato e a resposta de Paulo. Leia, opine, participe do debate.

A fonte Marcel Duchamp / Foto divulgação

A performance-art e a ciência moderna

Em seu texto, Maria Gimena questiona a forma como coexiste, hoje, a criação artística e a produção acadêmica. Os artistas estariam se afastando do fazer artístico e se aproximando demais do fazer científico? Leia, reflita e deixe seu comentário.

Performance na rua / Foto: André Austvoll

ACTS – laboratório em performance

Três artistas brasileiras desenvolveram o ACTS, programa de investigação para profissionais de teatro, dança e performance em Oslo, na Noruega. Conheça a trajetória de Deise, Fernanda e Luanda e entenda como funciona o ACTS.

Grupo Verbo Funk / Foto: Aurélio Oliosi

Reflexões em cinco minutos?

No 2º texto da série do coreógrafo Paulo Azevedo sobre o hip hop, o autor toca num ponto polêmico porém pouco discutido entre os pesquisadores e profissionais da dança: os festivais competitivos. Leia o texto e entenda por que eles acabam sendo a principal janela para as danças urbanas no Brasil.

Alvorecer / Foto www.gettyimages.com

Chamada ao alvorecer do Mês da Dança

Em sua 2ª coluna, Eduardo Rosa volta a falar da importância da mobilização política dos artistas da dança, em especial, de Salvador. No texto, ele faz uma breve análise do cenário que está se montando no que se refere aos cargos públicos. O espaço para discussão está aberto!