Assessor de Juca Ferreira fala sobre mudanças na Funarte

Durante a abertura do Seminário Economia da Dança, nesta segunda-feira (3/11), Paulo Brum, assessor especial do ministro da Cultura, Juca Ferreira, falou sobre as mudanças na Fundação Nacional de Artes (Funarte). Semana passada, o ator Sergio Mamberti foi anunciado novo presidente do órgão depois da saída de Celso Frateschi do cargo (para saber mais sobre a polêmica, clique aqui).

Paulo reiterou a vontade do ministro de dar mais força ao colegiado de diretores de diferentes áreas artísticas e o fim do “presidencialismo” no órgão. “É preciso implantar novas metodologias de trabalho na Funarte, com maior participação de todos. O Mamberti é sensível e aberto, saberá conduzir”, avaliou o assessor. Também existe um projeto de criar uma comissão de curadores, o que aumentaria o diálogo e a integração entre as diferentes áreas de atuação.

Outra mudança prevista para essa gestão é a mudança da presidência da Funarte para Brasília, onde ficaria mais próxima das decisões do ministério. “Isso fortalecerá a atuação do órgão. O corpo técnico continua no Rio de Janeiro e o objetivo é que ele fortaleça sua atuação a nível nacional”, disse Paulo.

O Seminário Economia da Dança foi organizado pelo festival Panorama de Dança, com apoio do BNDES e Sebrae. O encontro acontecerá até quarta-feira (5/11), com a presença de convidados nacionais e internacionais e grupos de trabalho. Para mais informações e inscrições, clique aqui.