Dança perde Augusto Cuvilas

Numa ação desastrosa e ainda inexplicada, a polícia de Maputo matou a tiros na madrugada do sábado (dia 22 de dezembro) o jovem coreógrafo Moçambicano Augusto Cuvilas. Chamada pelo próprio artista por conta de um assalto em sua casa, a polícia entrou atirando e, por engano, atingiu Cuvilas. O coreógrafo, que esteve no Brasil em 2005 para apresentações no Panorama de Dança e na Bienal do Ceará, dirigiu recentemente o Festival de Dança Contemporânea de Moçambique. Deixa viúva e um filho de 3 anos. Veja aqui a notícia no jornal O Pais, de Moçambique.