Enqueering: Ciclo de Pesquisa e Criação

Enqueering Os territórios Queer representam a reivindicação radical de um espaço, identitário, ficcional e/ou criativo, que se opõe ao centro normativo machista, sexista e heterocêntrico. As teorias queer investigam a ampla expansão, sempre em mutação, das sexualidades humanas.

O Queer é uma identidade em contrução, descentrando uma suposta rigidez das categorias de gênero.

Entendido nesta perspectiva, o queer constrói-se como performance subversiva e que transgride as normas dos regimes de gênero tradicionais e as epistemologias do armário, que a modernidade consagrou, como únicas possibilidades de expressão do desejo.

Neste espaço de pesquisa e criação, serão equacionadas questões relacionadas com as instâncias queer, abordando-se o seu tratamento nos contextos da criação artística, do discurso acadêmico e de outras manifestações. A partir da detecção de interesses dos participantes, estes serão estimulados a desenvolver criações recorrendo aos media que considerarem adequados, num quadro de partilha artística e debate continuado. Sendo o corpo o objeto de trabalho privilegiado dos orientadores, será dado um enfoque especial neste domínio.

EnQueering terá uma segunda fase, no decorrer deste ano, em que os participantes poderão dar continuidade ao desenvolvimento dos projetos iniciados neste contexto, em regime de coaching acompanhado pelos orientadores e por outros convidados.

De 13 a 16 de julho, das 18h às 22h. Orientadores: Francisco Camacho e Rafael Alvarez. Realização: Eira 33.