Extrato

Maurício de Oliveira, coreógrafo e diretor da Siameses, introduz neste evento uma célula de sua nova coreografia “Olhar Oblíquo”. Aqui a questão é a temporalidade e a densidade com a qual o movimento se manifesta depois de descoberto, pensado e deliberado.