primeiros resultados do rumos dança

Programa Rumos Dança apóia estudos de coreografias e de videodança e aposta nas novas
promessas do cenário da dança contemporânea nacional

Foram selecionados 25 projetos para desenvolvimento de Obras Coreográficas e pré-selecionados 15 para a carteira de Videodança, que farão um curso prático e teórico específico sobre dança para tela. Com o objetivo de apoiar a pesquisa, difundir criadores e intérpretes da dança contemporânea brasileira e estimular a produção de videodanças, o programa Rumos Itaú Cultural Dança chega à sua terceira edição com uma série de ações a serem realizadas até o fim de 2007.

No total, foram inscritos 662 projetos de todo o país, o que representa um aumento de 35% em relação às inscrições da edição anterior (2003). Destes, 534 foram projetos de Obras Coreográficas (aumento de 29% sobre 2003) e 128 de Videodança (aumento de 71% sobre 2003).

Para a abertura das inscrições deste ano, a coordenadora do programa e gerente de Artes Cênicas do Itaú Cultural, Sonia Sobral, juntamente com palestrantes convidados, realizou seminários em 16 Estados brasileiros. O objetivo foi definir conceitos fundamentais do projeto, como investigação
> em dança contemporânea e dança criada para câmera. Os seminários foram acompanhados de mostras de vídeos e doações de livros e DVDs sobre os assuntos tratados, dando início a uma série de ações de qualificação que só terminará no final de 2007.  As cidades visitadas foram Vitória, Porto Alegre, Florianópolis, Brasília, Campo Grande, Manaus, Belém, Teresina, São Luís, Goiânia, Aracaju, Maceió, Natal, João Pessoa, Recife, Rio de Janeiro e Campinas.

Dos 25 contemplados para Obras Coreográficas, a região Nordeste participa com seis representantes: três da Bahia, dois de Pernambuco, e um do Ceará. O Sudeste está representado por onze artistas de São Paulo, três do Rio de Janeiro e dois de Minas Gerais. E da região Sul, dois são do Paraná e um do Rio Grande do Sul.

"O número de selecionados paulistas é grande", constata Sonia. "Contudo, devemos observar que de São Paulo vieram 188 projetos."
A questão "geográfica" foi altamente debatida com a comissão de seleção, e decidiu-se que a regionalidade não seria um critério de escolha. "O que realmente selecionou os artistas foi sua
capacidade de propor novas estratégias para resolver ou problematizar as questões que a pesquisa pedia", explica.

A comissão assistiu a cerca de 500 trabalhos (artistas que não enviaram imagens foram desclassificados) até chegar a um universo de 53 projetos. "O edital previa 21 apoios, mas fechamos em 25, porque era realmente impossível deixar mais alguém de fora", garante Sonia.

Para os projetos de solos ou duos, o valor líquido do apoio financeiro será de R$ 26 mil. Para os projetos de grupo (acima de três participantes), o valor subirá para R$ 35 mil. Esses valores são somente para o desenvolvimento da obra porque eles receberão cachê de apresentação
e a produção de palco é toda do Itaú Cultural.

Por estarem fora do tradicional eixo Rio/São Paulo/Minas e pela relevância de seus projetos dentro do mapeamento, artistas de treze dos projetos não selecionados serão convidados a participar de uma ação específica do programa. Coreógrafos do Pará, Alagoas, Maranhão, Goiás e Santa
Catarina, além de Votorantin, no interior de São Paulo, e Ipatinga, interior de Minas Gerais, participarão de laboratórios teórico-práticos durante a Mostra Rumos Dança, que acontecerá em março de 2007 em São Paulo.

A carteira de Videodança pré-selecionou 15 projetos, cujos criadores participarão de uma oficina intensiva sobre conceito, dramaturgia e produção com o diretor inglês David Hinton – que trabalha com coreógrafos e companhias como DV8 Phisical Theatre, Russel Maliphant, Matthew Bourne e
Rosemary Lee. No grupo dos pré-selecionados há representantes da Bahia, Ceará, Minas Gerais, Santa Catarina, São Paulo e Rio de Janeiro. Ao término da oficina, os participantes apresentarão os roteiros de seus projetos, e a partir destes serão selecionados cinco que receberão apoio
> de R$ 12.500,00. Ainda como incentivo à difusão, estes vídeos serão lançados na Mostra Rumos Itaú Cultural Dança, e possivelmente veiculados em TVs.

Comissões de seleção
Para selecionar os trabalhos deste ano, foi composta uma comissão mista e independente de seleção para cada uma das carteiras do programa. Segundo Sonia Sobral, a escolha dos membros seguiu o conceito do Rumos e creditou a responsabilidade a seis profissionais, que apesar de jovens fazem a diferença no cenário da dança contemporâneo nacional.

A comissão para a seleção de Obras Coreográficas é composta pelo coreógrafo Alejandro Ahmed (SC), do Cena 11 Cia. de Dança; pelo curador e produtor Eduardo Bonito (RJ), diretor artístico do Panorama de Dança e do festival de videodança Dança em Foco; pelo professor de Teoria da Dança da UFPA Paulo Paixão (PA); e pela professora e pesquisadora Adriana de Faria (PE),coordenadora geral do Festival de Dança do Recife de 2003 a 2005.

Os projetos de Videodança passaram pelo crivo da comissão de seleção composta por Leonel Brum e Tamara Cubas, encarregados de avaliar as coreografias criadas especificamente para a câmera. O carioca Leonel Brum é diretor artístico dos festivais Dança em Foco (RJ) e Dança Criança (RJ)
e um dos fundadores do Circuito Videodança Mercosul (Brasil, Argentina e Uruguai). A bailarina e videomaker uruguaia Tamara Cubas, é a diretora-geral do Festival Internacional del Cuerpo, la Imagen y el Movimiento, e estuda a combinação de dança, vídeo e performance
resultantes de obras multimídias ou videodanças.

SELECIONADOS OBRAS COREOGRÁFICAS

BA
Clara Trigo, Grupo Dimenti e Verônica de Moraes (Salvador)

PE
Helder Vasconcelos (Recife) e Valéria Vicente (Olinda)

CE
Graco Alves (Fortaleza)

SP
Adriana Grechi/Núcleo Artérias, Daniel Queiroz, Daniela Dini, Helena Bastos, Raul Rachou, Juliana Moraes, Anderson Gouvêa, Lali Krotoszynski, Leticia Sekito, Luis Ferron, Mauricio de Oliveira, Sheila Ribeiro, Josh S. (São Paulo) e Roberto Ramos (Santo André).

RJ
Helena Vieira, Marcela Levi, Alex Cassal e Michelle Moura (Rio de Janeiro)

MG
Carlos Arão (Belo Horizonte) e Vanilton Lakka (Uberlândia)

PR
Stéphany Mattanó, Neto Machado e Elisabete Finger (Curitiba)

RS
João Fernando Cabral (Porto Alegre)

PRÉ-SELECIONADOS VIDEODANÇA

BA
Matheus Rocha (videomaker) e Jorge Alencar (coreógrafo)

CE
Alexandre Veras (videomaker) e Paulo Caldas (coreógrafo)

MG
Byron O’Neill (videomaker) e Marcelo Cordeiro (coreógrafo)

RJ
Alex Cassal (videomaker) e Alice Ripoll (coreógrafa)
Elisa Pessoa (videomaker) e Celina Portella (coreógrafa)
Tatiana Gentile (videomaker) e Karenina de los Santos (coreógrafa)
Theo Dubeux (videomaker) e Lilyen Vass (coreógrafa)
Valeria Valenzuela (videomaker) e Cláudia Müller (coreógrafa)

SC
Edson Fattore (videomaker) e Ida Mara Freire (coreógrafa)

SP
Alexandre Casagrande (videomaker) e Lara Pinheiro (coreógrafa)
Ana Paula Albé (videomaker) e Micheline Torres (coreógrafa)
Eduardo Garcia (videomaker) e Marcelo Bucoff (coreógrafo)
Luiz Duva (videomaker) e Daniela Castro (coreógrafa)
Mauricio Eça (videomaker) e Luiz de Abreu (coreógrafo)
Nelson Eno (videomaker) e Juliana Moraes